Gestão de conflitos: o que é e como aplicar na minha empresa?

Dentro das organizações, é comum que surjam conflitos entre os funcionários. Isso é resultado de opiniões e valores diferentes que não são bem gerenciados. É saudável que eles discordem entre si, por exemplo, na busca por uma solução para determinado problema. Mas, quando isso é levado para o lado pessoal, requer gestão de conflitos.

Trabalhar com pessoas diferentes pode ser um grande desafio para quem é líder, entretanto, é algo necessário para que, como equipe, os resultados propostos pela companhia sejam alcançados. Cabe à gestão garantir o cumprimento dos objetivos da organização, propiciando um bom ambiente de trabalho que viabilize isso.

Continue a leitura e saiba tudo sobre gestão de conflitos. Veja o que é e como aplicar na sua empresa.

O que é gestão de conflitos?

O conflito surge quando há discordância entre duas ou mais pessoas em relação ao mesmo assunto. No ambiente de trabalho, isso pode acontecer quando for solicitada à equipe a solução para determinado problema. Parte dela pode acreditar em um caminho, enquanto a outra defenderá outro ponto de vista.

Todo conflito precisa ser observado de fora, como se você fosse um mediador. Isso permite enxergar duas ou mais respostas para uma única questão, basicamente o resultado do choque de perspectivas, valores e opiniões distintas que coexistem dentro da organização — algo normal, afinal, as pessoas são diferentes.

No cenário empresarial, a gestão de conflitos aponta para a administração ou gerenciamento, do fato e dos envolvidos, direcionando para o melhor caminho possível — exatamente aquele que viabiliza os objetivos da companhia. Como gestor, é seu dever garantir que as metas da organização sejam cumpridas.

Muitas pessoas associam a palavra conflito com algo negativo. Contudo, é a partir de um atrito que você observa como as pessoas se comportam, as opiniões que são dadas e a capacidade que elas têm de resolver as diferenças existentes entre si. O que determina o andamento de um embate é o tratamento que a organização dá a ele.

Se você toma partido de uma das partes, ignora, negligencia ou não se esforça para compreender o que está acontecendo, o conflito pode tomar proporções maiores e mais graves — algo que prejudica o clima organizacional. Em contrapartida, a gestão de conflitos pode render resultados positivos.

Por que ela é importante nas organizações?

As organizações são diversas. Mesmo que a maioria dos trabalhadores pertença a uma classe social, se identifique com determinado gênero ou tenha uma tendência política, eles continuam completamente diferentes entre si. Cada um possui valores, culturas, crenças, limitações e características próprias.

Dentro da companhia, todos têm um único objetivo: cumprir as metas propostas pela organização. Agora imagine o quão difícil é reunir um grupo de pessoas que divergem muito entre si. Será que a solução seria padronizar o perfil dos funcionários para que os conflitos sejam evitados? Não, pois a diversidade pode trazer benefícios incríveis para o negócio.

Observe o mercado no qual sua empresa está inserida. Ele está muito competitivo, não é verdade? A globalização fez com que players de diversas partes do mundo conseguissem competir livremente em nosso país e em outros mercados. Para ganhar força, essas empresas se adaptam à região em que se estabelecem.

Isso pode ser vivenciado no Brasil, país que, por suas proporções continentais, apresenta muitas diferenças entre seus Estados e regiões. Isso significa que, diariamente, somos obrigados a sair da zona de conforto e interagir com pessoas diferentes. E, para cada uma delas, devemos adaptar nosso modo de falar e escutar.

Quando compreendemos as necessidades dos outros, adquirimos a base para a gestão de conflitos. Nas empresas, para que os negócios fluam naturalmente, as diferenças entre os funcionários precisam ser identificadas, respeitadas e, de certa forma, valorizadas. Uma equipe que pensa 100% igual jamais chegaria a resultados diferentes.

São as diferenças existentes entre as pessoas da sua organização que possibilitam enxergar o mesmo problema sob pontos de vista distintos. Entretanto, para que essas opiniões diferentes consigam coexistir de forma pacífica, você deve colocar em prática ações que promovam a boa convivência.

Como aplicá-la na minha empresa?

Compreenda bem os valores da companhia

Para fazer uma boa gestão de conflitos, você deve compreender os valores da organização. Além disso, eles devem ser transmitidos com clareza e objetividade para todos os colaboradores, servindo de norte para a conduta deles. A ética e os princípios morais devem fazer parte do comportamento geral, independentemente de quem seja.

Conheça os membros de sua equipe

Aproxime-se dos colaboradores de sua equipe para conhecê-los melhor. Saiba quais suas expectativas, desejos e gostos pessoais. Aprofunde-se na vida do funcionário fora do ambiente de trabalho e transmita segurança e preocupação com o futuro de cada um. Seja sincero para construir uma confiança mútua e assim administrar bem os conflitos existentes.

Adote uma postura neutra

O maior erro que você pode cometer na gestão de conflitos é tomar partido de um dos lados do embate. Ignore suas preferências pessoais e crenças para compreender o ponto de vista de cada um. Não cabe a você dizer quem está certo ou errado, apenas conduzir as partes para que cheguem a um consenso.

Ouça as partes e entenda o conflito

Durante a gestão de conflitos, não faça julgamentos, não opine e, muito menos, dê conselhos. Escute atentamente o que é colocado, de forma neutra e atenciosa, pois seu objetivo é compreender. Observe sua linguagem corporal e falada, pois elas devem confirmar seu posicionamento.

Esclareça as percepções de cada um

Quando as pessoas estão num embate em que o respeito foi deixado de lado, passam a agir como se fossem incapazes de ouvir o próximo. Por isso, ao compreender a situação, esclareça as percepções de cada lado e mostre que você entende o ponto de vista de ambos.

Reforce os valores da empresa e gere opções

Por mais que os pontos sejam muito divergentes, eles deverão convergir com base nos valores, necessidades e expectativas da empresa. No fundo, é a estratégia dela que precisa ser preservada. Assim, direcione o conflito para uma solução que seja viável para todos, principalmente a companhia.

A gestão de conflitos, quando bem executada, promove um clima organizacional mais agradável para trabalhar. Desse modo, as pessoas aprendem a ser mais colaborativas, sempre respeitando o ponto de vista do outro. Para a empresa, o principal benefício é a soma de talentos que podem viabilizar soluções diferentes para seus desafios.

Suas ações, como líder, são essenciais para esse processo. Leia este outro artigo e saiba como elas impactam a motivação da equipe.

1 comentário

  • Márcia Cardosi disse:

    Dica brilhante e imprescindível na rotina de um líder

  • Deixe seu comentário

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *